Prêmio IEPÊ de Poesia

É com imensa alegria que publicamos as poesias vencedoras do Prêmio IEPÊ de Poesia. Neste blog estão reunidas as poesias classificadas em cada categoria: Infanto-Juvenil e Adulta, das edições 1ª, 2ª, 3ª, 4ª e 5ª.
Vale à pena lembrar que o Prêmio IEPÊ de Poesia é uma iniciativa da Sociedade Amigos da Cultura de Iepê e Museu de Arqueologia de Iepê com o objetivo de revelar novos poetas, valorizar o gênero poético e incentivar talentos literários . A partir de 2007, o prêmio acontece bianualmente.
Agradecemos, em nome dos Amigos da Cultura, a todos aqueles que nos deram apoio para a realização deste projeto e, principalmente, aos nossos poetas que participaram deste concurso.


CLASSIFICADOS PARA COMPOR A ANTOLOGIA DO
6º PRÊMIO IEPÊ DE POESIA 2013

CATEGORIA INFANTO-JUVENIL

A face negra da perfeição
João Vítor Silva da Costa
Rancharia – SP
Sonhar
Priscilla Aparecida da Costa
Iepê – SP
Meu papai “policial militar”
Thiago Enrico Costa Cardoso
Iepê – SP
Fatos do destino
Roberta Thainá Vieira Santos
Rancharia – SP
Meu cachorrinho
Karina Gonçalves
São Manoel – SP
A escuridão
Hugo Henrique Almeida da Silva
Agicê – SP
Amizade
Graziela dos Santos Antonio
Varpa/Tupã – SP
Livros
Matheus Aguiar dos Santos
Rancharia – SP
Quem ama
Patrick Laurindo
Varpa/Tupã – SP
Sonhar
Mirian Taccola de Lima
Varpa/Tupã – SP












CATEGORIA ADULTA

TÍTULO POESIA
AUTOR
CIDADE
Ousadia
Anderson Douglas da Silva
Maringá - PR
Siga a estrela
Isabel Andrade da Silva Souza
Tupã – SP
Roupa velha
Josué Bianchi Pais
Presidente Prudente – SP
Dura realidade
Vilma de Oliveira Pires
São Bernardo do Campo - SP
Lugarzinho agradável
Rafael Engel Ducatti
Iepê - SP
Mentira
Gelson Amaro de Souza
Presidente Prudente - SP
Carpe Diem
Marla Roberta Greter Sakamoto Beserra
Rancharia – SP
Chegando a idade
Gabrieli Tassinari Martins
Iepê – SP
Amor e vida
Maudislaine Francini de Souza
Iepê – SP
Em meu olhar
Maria José Simões de Andrade
Iepê – SP





















IDENTIDADE

O meu nome está em tudo que toco
E nas roupas que visto
E nos lugares que vou.
O meu nome é parte do todo que sou
E meu todo é que me dá o nome.

O meu nome está no aceno de quem passa
E nos passos que tomo
E nas coisas que faço.
O meu nome se constrói no laço dos dias que tenho
E cada dia que vivo tem o nome no cenho.

O meu nome está no que conheço
E no que irei conhecer
E naquilo que quero e tento.
O meu nome é o meu espelho
E esse espelho reflete nada mais que o nome que tenho.

O meu nome é parte do que sou
É só o que tenho
E o que faz parte de mim, não sou e não tenho.
O meu nome não se faz nos outros, se faz em mim
O meu nome sim é o que vivo, é o que tenho.

1° lugar: Thaís Daguano Ferreira Lourenço - Iepê




DOIS CAETANOS

São dois caetanos
Um da Nina
E um da Carolina

Um tem cinco anos
O outro
Ainda não fez anos

Cada uma na sua época,
A Nina, não mais nina
Nina a Carolina

Daqui um ano,
Balneário,
Caetano e Caetano

Nina, nina, nina, menina
Que o tempo de ninar,
Vai passar

E cada mãe na sua época,
Cada Caetano com sua mãe
Os dois Caetanos...

O da Nina e o da Carolina.

2° lugar: Mara Liz dos Santos - Rancharia


MÃE

Mãe é belo, um sentimento lindo
Muito puro e bem sincero
Mãe é dom e não vocação
Tem que haver amor, de todo coração

Mão como posso descrever
Foi através de ti
Que recebi o dom de viver
O que seria de mim sem você?!

Mãe, ela me compreende
Criamos um elo de afeto
Desde quando eu estava no seu ventre

Mãe é verdadeira
E nas dificuldades
Se transforma
Em uma guerreira

Mãe é amar, proteger e guardar
É aquela que está perto
Quando todos estão longe
E diz: vamos juntos filho
Pois eu estou contigo

Mãe com caneta e papel nas mãos
Expresso o que sinto por ti
Um sentimento verdadeiro
E de todo coração...
Obrigado mãe por existir
E fazer parte da minha vida
E estar comigo até aqui

Por toda a minha vida
Eu nunca te esquecerei
Me lembrarei dos teus carinhos
Aqueles abraços e sorrisos...

Mãe você é única
E não existe outra igual
O amor que tenho por ti
É grande e especial

Mãe eu te amo
Com todas as minhas forças
Eu te amo
Com todo o meu carinho
Eu te amo, eu te amo
Obrigado Mãe!!!

3° lugar: José Ricardo dos Santos - Riolândia







CARROSSEL

Um dia eu embarquei
Num brinquedo chamado Carrossel
Que girava, girava, girava
No meio de um parque
Bem debaixo do céu.

Enquanto eu girava,
Em torno de mim,
Passarinhos azuis cantavam
Um canto sem fim.

Quero embarcar de novo
Naquele mesmo carrossel
E com os meus amiguinhos
E também com os passarinhos
Cantar, brincar e girar
Debaixo da luz das estrelas
Que brilham à noite no céu.

1° Lugar: José Adib Picinini Sant`Anna Zakir – Iepê

  

PLANTINHA DO AMOR

Brotou em mim
Uma poesia em forma de plantinha
Linda, perfumada e cheia de amor
Tinha paz e alegria
Era um alecrim
E dourou minha vida

2° lugar: Emanuella Sakamoto Beserra – Rancharia



MINHA VIDA

Moro em uma casa
Linda como a lua
Quando quiser ver
Considere como sua

Moro com meu pai
Minha mãe e meus irmãos
Eles gostam de mim
E eu deles de montão

Moro em uma cidade
Alegre e feliz
Essa cidade é
Tudo que eu sempre quis

Moro na vila Dower
Um bairro bonito
Por lá eu tenho
Muitos amigos


3° Lugar: Tamires Cristina Pereira Tavares – Iepê



Encruzilhada

        Nesta vida     subi montanhas,
   Desci    ladeiras,
                 Passei     por vidas inteiras.
             Em tudo, era     reto o meu caminho.
     Mas,    e    agora?
               Onde    mora    meu destino?
      Vejo-me    em       estradas:
           Ambas      longas          e largas
           Ambas      quentes, secas      e esburacadas.
        São estas   que formam minha    encruzilhada.
              Para    que lado devo pender,    então?
          Pois    que seja para qualquer    direção!
           A vida    é cheia de mudanças e     decisões.
          Sou     eu quem faço o caminho    por onde ir;
         A     estrada por onde devo           seguir.
    O meu     caminho só cabe a mim          definir.


Maria de Lurdes Daguano

1° Lugar Categoria Adulta/2005





ROTINA


Manhã serena
Brisa mansa
Acolchoado, doce aconchego.
Meu quarto
Meu canto
Sonhos e pensamentos
Certos, incertos e prontos.
Desafios à frente
Cozinha, água quente
Café na mesa
Pão da gente
Vida?
Muitos dias...
Prática constante
Monotonia.
Cansaço, êxito, vivacidade.
Banho frio, morno, quente
Sorriso, alegria
Momentos livres de poesia
Conversas tontas e vãs,
De valia necessária
Tarde breve
Noite escura
Meu quarto
Meu canto
Pedidos e agradecimentos
Bom sono, descanso
Manhã serena
Esperança...
A existência de mais um dia.



Izamara Zago Manarim
2° Lugar Categoria Adulta/2005


Vida em movimento

Voa pluma
Pluma branca
Branca paz
Paz escura

Voa sonho
Sonho meu
Meu amor
Amor perdido

Voa tempo
Tempo livre
Livre dia
Dia triste

Voa vida
Vida vaga
Vaga noite
Noite fria

Voa sono
Sono sem calma
Calma intranqüila
Intranqüila loucura

Loucura sem louco
Louco de amor
Amor sem limite
Sem limite de amar

Sérgio Fabrício
3° Lugar Categoria Adulta/2005


Sonho ou realidade


Somos seres humanos,
sonhamos
E se sonhamos,
Somos inimigos da realidade,
Então a realidade é só um sonho,
E se tudo que fazemos é ligado
De certa forma a realidade,
Sonhamos a todo o momento,
Felizes são aqueles que concretizam
A realidade.
De certa forma vejo o céu se fechar,
Ao sentir os pequenos versos da alma,
O paraíso se quebra em pedaços,
O inferno se quebra em pedaços,
O inferno aplaude tal sofrimento,
“O ser humano não, passa de um mero acidente...”
talvez sejamos sim, mas não acredito, que ser
imperfeito seja um acidente.


Alan Júnior Bueno
1° Lugar Categoria Infantil/2005


O futuro


O futuro é tudo, tudo.
Mas não é o mundo
As matas crescem
O verde aparece
A vida vai mudar!
O arrebol muda de cor,
As flores criam asas
O cheiro suave do vento
O olhar da andorinha
Profundo como o futuro.
O futuro é tudo, tudo!
Mas não é o mundo
Como um sacal de rolinhas
Na rama verde e florida
Como o primeiro amor.
O sol entre as janelas,
Batendo no seu rosto
Jogando sementes no jardim.
No seu pomar ele passeia
Colhendo flores a cantar.
O futuro não é o mundo,
Mas ajuda a trazer o passado
A viver e reviver o presente
Comparar o ontem com o hoje
E prever o futuro que virá.



Dérolen Zago Manarim
2° Lugar Categoria Infantil/2005

Como a vida é bela


Como a vida é bela,
Ver a flor desabrochar,
Da chuva caindo,
No rio ver os peixes nadar.

Como a vida é bela,
Dar gritos e pular,
Correr pelos campos,
Vendo o pássaro voar.

Como a vida é bela,
Sentir o vento soprar,
No amanhecer do dia,
A felicidade brotar.

Como a vida é bela
Ter amigos para brincar
Andar de mãos dadas
Juntos a cantar.

Como a vida é bela
Basta você acreditar
Tenha fé e acredite
Nunca deixe de sonhar.
Layane Roberta dos Santos Rosa
3° Lugar Categoria Infantil/2005

TROPEÇOS


Um poema canto em pranto
Sou criança, esperança, mansa
Sou aquilo que me querem
Sou passo, aço, faço.
Em TROPEÇOS em laço.

Um texto posso criar
Em versos TROPEÇAR
Em linhas, rimas minhas
Em vãs, só minha
Em TROPEÇOS faço em passos

Crio em um só abraço
Me volto sobre meu passo
Procuro um e  s  p  a  ç  o
Um segredo me escapa
Em TROPEÇOS me acho!

Vou além, aquém
Não espero de ninguém
Protejo-me do medo
do escuro, do enredo que seja
Sou criança? Sei que não!


Em alturas ou no chão 
Sou riqueza. Emoção.
Em TROPEÇOS em TROPEÇOS
em singelo endereço
não desço mas cresço 

Em TROPEÇOS
Sou eu? Sem endereço.
Na riqueza que procuro
O segredo não é
Na alegria, em palavras pura
Em TROPEÇOS em TROPEÇOS

Não nego, sigo em frente
e
p  a  s  s  o   a   p  a  s  s  o
eu me acho! Em TROPEÇOS...


Isamara Zago Manarin
1º colocado - categoria adulta/2006



REVOLTA E TRISTEZA


Revolta e tristeza tomam conta do meu coração.
Por viver no país da abundância
Mas que muitos passam necessidades
por causa do mensalão.
Digo com convicção
pois o dinheiro do assalariado
é muito desviado
para manter a corrupção...
como posso me calar!
Se vivemos na terra da fartura
onde há grandes plantações,
boiadas, granjas, frutas e também irrigações.
E muitos passam fome
Sede e muita humilhação
Governantes soberanos com
seus carros do ano
Casarões e vida glamourosa
Nem se importam com a nação
Penso que fecham os olhos
Ou que nem têm coração
Por verem crianças passando fome
Velhos abandonados, pais desesperados
Trabalhadores transtornados sem
o dinheiro da condução.
Oh! Brasil será que só sabes
despertar em mim dois sentimentos?
Revolta e Tristeza?
Sabes que só terei alegria
Quando todos tiverem o que
comer na mesa.
Neste dia só caberá em meu
coração dois sentimentos
Alegria e Satisfação.

Regina Célia Gerônimo

2º colocado – categoria adulta/2006


Sr. SOL

O Sol nasce, amanhece mais um dia,
Acorda a esperança:
De uma vida melhor,
De poder agradecer a Deus
E cantar uma canção de amor.
De poder sorrir e dizer:
-        Coragem! A vida é Bela!!
De poder sorrir e dizer:
-        Tenha um ótimo dia de trabalho, meu amigo!
Para alguns o Sol traz a luz
depois de uma longa noite
com os olhos em alerta e vigilantes,
a certeza do descanso e do aconchego.
Para outros, mais um dia de procura por um trabalho
E com ele a dignidade e o caráter na mesa da família.
Traz ainda a alegria de poder andar e dançar
depois daquele trágico acidente,
De poder ouvir a voz do médico ao dizer-lhe:
-        Você já pode voltar pra casa!
Ou ainda: - Parabéns papai! É uma linda menina!
O Sol pode trazer a dor
com seus raios queimando
a pele negra, a pele amarela, a pele clara
e também trazer amor
com seus raios tocando a pele suave
e na beira da praia o beijo enamorado.
Mas, o mais importante
não é o Sol que brilha
ou a chuva que cai e ofusca seu brilho,
o importante é ver e sentir isso...
e mesmo contudo, com um lindo e faiscante sorriso
poder olhar para o céu e dizer:
-        Um bom dia, Sr. Sol!!!

Lara Adrianne Garcia Paiano

3º colocado – categoria adulta/2006



SONHANDO ALTO

Nunca andei de avião
Mas gostaria de andar
Sempre fico imaginando
Como é gostoso voar.

Hoje o que eu mais queria
Era voar no espaço
Só assim eu saberia
Como se sente um pássaro.

Mas enquanto eu não posso
Esse sonho realizar
Fico com o meu de brinquedo
Para poder me contentar.

Se existe uma pessoa
Que eu tenho admiração
Esse é Santos Dumont
Patrono da aviação.

Mesmo com tantas tragédias
Que a gente vê no ar
Nunca vou deixar que morra
A esperança de voar.

Através desse poema
Eu conto minha paixão
Sou louco, louquinho mesmo
Para andar de avião.

André Luis Borck Pelim – 09 anos

1º colocado – categoria infanto-juvenil/2006


A ESCOLA

João Antonio Rodrigues
É a minha escola querida,
Por ela sinto tão grande amor
Pois me prepara para a Vida.

Lá tenho muitos colegas
Para com eles brincar,
Mas estando em sala de aula
Eu tenho que estudar.

Gosto muito da professora,
Que me ensina grandes lições,
E os que levam a sério a matéria,
Com certeza, serão campeões.

Temos um espaço bem grande,
Para correr e pular,
E na hora da educação física,
Uma bela quadra para jogar.

Mas não posso também esquecer,
Do tempero da nossa comida,
Pois é com ela, no recreio,
Que enchemos a nossa barriga.

Agora já vou acabando,
Mas teria muito pra falar,
Com uma frase resumo tudo,
Esta Escola sempre vou amar.

Jair Cândido Bastos Jr. – 08 anos

2º colocado – categoria infanto-juvenil/2006


CANTIGAS DE GATO


“Ciranda, cirandinha
vamos todos cirandar”
nesta roda de alegria
eu também quero entrar.

No cantar dessas cantigas
Na roda não quis ficar
Atirei o pau no gato
Correu, correu até cansar.

Fugiu para bem longe
Num riacho foi parar
A canoa se virou
E o gato foi pro mar.

Se eu fosse um peixinho
O gato começou a pensar:
Nadaria o tempo inteiro
Sem ao menos reclamar.

O sapo que não lava o pé
Tentou ajudar o gato
Concordou com a proposta
Viajou no seu sapato.

Feliz com a sua vida
Nesta rua foi parar
Avistou um lindo bosque
E as crianças a brincar.

Entrou na grande roda
Na magia do olhar
Terezinha de Jesus
Por quem foi se apaixonar.

Simpatia sim, quase amor
Meia volta vamos dar
No caminho para casa
Levou o gato pro seu lar.

E o gato onde está?
Já sei... está na moda
“ciranda, cirandinha
vamos todos cirandar”
encontro ele na roda
onde é o seu lugar.
MIAU.

Dérolen Zago Manarin – 11 anos

3º colocado – categoria infanto-juvenil/2006



CONFLITOS



De onde vim?
Quem sou?
Para onde vou?

Vim do infinito, do Criador... do amor maior...
Sou homem, um ser pensante, um ser errante...
Vou para onde a vida me levar...
Passo pela vida, ela por mim... sem ter onde pensar...

Sou homem, amo as mulheres... e os homens também...
De mim saíram frutos de amor maior...
De quem não soube perdoar nem aceitar...
Meu jeito de ser e de amar...

O mundo me julga, me condena...
Há juízes de todos os lados...
Com martelos prontos...
Para o veredito final!

O que sabe de mim, além do que eles vêm?
Não sabem o que sinto quando te amo...
Nem a minha dor quando te abandono...
Em busca de alguém tão igual a mim!

E agora?! Devo fugir? Devo enfrentar?
Ou ser outro que não sou, só para me safar?
Ah! Como eu queria só te amar Berenice...
E não ter que lutar comigo mesmo!

Eu suporto tudo: dedos apontados em minha direção...
As vozes sussurradas com malícia quando passo...
A perda de estima dos meus parentes mais queridos!
Só não suporto ver você indo embora por causa dos meus conflitos!

Você sempre diz que me amará nessa e em outra vida...
E que ter o meu amor é como colher uma flor,
Que logo vai morrer.
E que então vai apenas me olhar e me amar!

Estarei sempre aqui com meus conflitos...
Querendo ver teus olhos e neles me mirar...
E quem sabe um dia, me encontrar...


Sônia D. Garcia
1° Lugar Categoria Adulta/2009



A SALA


Era uma sala, uma sala de aula,
Onde a utopia parecia dominar,
A transitar os pensamentos em sua jaula,
Fazendo os sonhos desarraigar.

Era uma sala se cor sombria,
Onde os objetos bem indiscretos,
Insistiam em ser protagonistas da magia,
Fazendo do homem um ser incerto.

Era uma sala tão vazia e tão só.
Sem sorriso e sem a própria vida,
Que embelezam desfazendo todo nó,
Pra trazer em todos a alegria outrora suprimida.

Era uma sala sem escrita e sem escritores,
Que aos poucos em seu mundo se desdobrou,
Em seus livros entreabertos com seus atores,
De sabedoria tanta, novos leitores encontrou.

É uma sala, tão cheia de esperança,
Que desperta a criatividade,
Que leva o leitor numa viagem de criança,
Por um mundo de magia com tamanha veracidade.

Wanderley José de Souza
2º Lugar Categoria Adulta/2009


UMA PRECE


Ah!
Peço
A vida em prece.
Posso conquistar, sonhar
Ver o futuro chegar, com o otimismo, voar
Relembrar o passado como lição de vida
Viver o presente com sabedoria, experiência
Ver a vida. Ouvir a vida. Sentir a vida. Amiga.
Ah!
A vida em prece.
Sei que em prece
Posso dormir e acordar
Ver o presente passar, se emocionar
Pensar que sou, o fruto do pai
Que me acolhe, me ouve, me inspira. Vai.
Ver o tempo. Viver o tempo. Sonhar o tempo. Ao vento
Ah!
Sonho,
A vida em prece
Sei que em prece
Posso sonhar, grandes passos dar
No passado, encontrar ouro, tesouro.
Abraçar amigos, queridos, enfrentar perigos
Em sonhos, ver fadas, bruxas, monstros gigantes,
Ver o sonho. Sentir o sonho. Realizar o sonho. Grandes sonhos.
Prece
Vida
Sonho
Sei que em prece, posso.
Realizar sonhos. Esperar.
O ano findar! O futuro chegar!
E ao grande pai Celeste,
Em uma noite especial.
Meu pedido
É uma prece.

Isamara Zago Manarin
3º Lugar Categoria Adulta/2009


MEU PAÍS

Vou falar das regiões:
Existem cinco, no Brasil
São elas grandes e lindas
Para o país dou nota mil.

Comecei a perceber:
Lá em cima, tem o Norte.
Sete estados ele tem
Quem mora lá tem muita sorte.

Da região ao lado, eu falo agora.
Nove estados do Nordeste
A Deus peço que abençoe
Este chão com uma prece.

Vou falar de uma região
Descobri que o Centro-Oeste
Com apenas três estados
Fica ao lado do Sudeste.

Bem em baixo está o Sul
Eita povo mais festeiro!
Três estados do Brasil
Com certeza, Brasileiros.

Não esqueço do Sudeste
É a ultima região
Quatro estados em progresso
Guardados em meu coração.

O Brasil é meu país!
No Sudeste está São Paulo
É o Estado onde eu moro
Iepê tem som Sonoro.

Minha cidade é amiga
Esta, sim me deu a mão,
Liberdade é lugar único
Ao Pai do céu peço com devoção
Com o povo Iepeense,
Tenha Deus no coração.

Dérolen Zago Manarin
1º Lugar Categoria Infantil/2009



PROFESSORES DO BRASIL

Os meninos que estudam
Talvez não se lembram não
Que os professores se dedicam
Por uma única razão

A razão é muito simples
Eles querem ensinar
Para um mundo melhor
As crianças conquistarem

Não precisa ser poeta
Para descrever uma gratidão
Agradecemos todos os professores
Pela sua dedicação.

Vanessa
2º Lugar Categoria Infantil/2009



O AMOR NO CORAÇÃO


O amor mora no meu coração
Ele aqui veio ficar
Em minha vida vou aceitar
Com grande satisfação

Vou pular de alegria
O pôr-do-sol apreciar
E agradecer a Deus
Por tudo o que ele faz

Às vezes as pessoas esquecem
Porque aqui vivemos
No corre-corre da vida
O amor torna-se apenas poesia.

Luiz Felipe Silva Cruz
3º Lugar Categoria Infantil











 






 
 
 

Um comentário: